Obras em Carlos Alberto recomeçam em Março
16-01-2003
 

O presidente Rui Rio anunciou ontem que as obras na Praça de Carlos Alberto vão recomeçar já em Março, quebrando-se assim o impasse em que se encontra esta antiga empreitada da Porto 2001. Caberá à Spel, empresa que construiu e explora o parque de estacionamento ali existente, a reconstrução da cobertura da praça.
A zona envolvente – Rua do Carmo, Largo do Professor Abel Salazar e ruas de Vicente J. Carvalho e da Restauração – também vai ser requalificada, no âmbito de uma empreitada a cargo da Casa da Música, SA e que deverá ser paga com os fundos da candidatura comunitária para a ponte pedonal dos Caminhos do Romântico.
O acordo com a Spel só foi possível porque, na altura da celebração do protocolo para a construção do parque de estacionamento, ficou estabelecido que a empresa reporia a praça tal como a encontrou. Ora esse é, precisamente, o desejo do executivo municipal, que rejeitou o projecto de renovação da Porto 2001 defendendo, ao invés, a manutenção de «Carlos Alberto» como era dantes, ou seja, com o mesmo desenho de calçada de calcário e basalto, as mesmas zonas ajardinadas e a reposição, no local original, do monumento aos mortos da Grande Guerra.
Os trabalhos de reconstrução de «Carlos Alberto» estão avaliados em 900 mil euros, dos quais 600 mil vão ser entregues pela autarquia, em duas prestações, à Spel como indemnização a esta empresa pela obra de rebaixamento da praça no âmbito do projecto da Porto 2001.

Reabriu o Horto das Virtudes

21-03-2003

Depois de dois anos e meio de encerramento, reabriu anteontem ao público o Horto das Virtudes. Aquele que é um dos mais emblemáticos espaços verdes da cidade, graças à sua privilegiada localização sobre o Douro, apresenta-se agora renovado e pronto para acolher, no futuro, projectos culturais e de animação.
Após uma intervenção de requalificação que durou 11 meses e custou cerca de 600 mil euros à autarquia, o Horto das Virtudes viu recuperados os muros de pedra que haviam sido destruídos pelas intempéries do Inverno de 2000. Além disso, o manto de relva que cobre os dois hectares da propriedade foi renovado, assim como os focos de iluminação nocturna.
Contudo, o processo de requalificação do horto não está ainda concluído. De acordo com o projecto de João Paulo Rapagão, o parque contíguo à Rua de Azevedo vai ainda ser equipado com sanitários junto à Fonte de Neptuno, estrados de madeira para a realização de eventos e uma casa de chá com esplanada, cujo concurso para construção/exploração será brevemente aberto.
Falta ainda instalar grades de segurança nas extremidades dos vários socalcos do horto, obra que o vereador Rui Sá quer pôr a andar o mais rapidamente possível, de forma a evitarem-se situações perigosas, sobretudo para crianças.